Resenha: A Força do Amor - Flávia de Padula

Autora: Flávia de Padula
Páginas: 313
Ano: 2018
Editora: Independente na Amazon
Gênero: Romance de época
Compre: Amazon
Nota: 5 + ❤
Sinopse
Donna Mae Clarckson é uma mulher à frente do seu tempo, preocupada em tornar o vilarejo em que mora no velho oeste, em uma cidade próspera que conste no mapa. Ela não está ansiosa para encontrar um marido e ter filhos, ao contrário, há muito tempo esse detalhe foi riscado de sua lista de prioridades. Entretanto, a chegada do novo padre no povoado, não vai somente mudar a rotina das pessoas, mas fazer com que a destemida Donna Mae tenha medo dos desejos de seu coração e passe a querer mais do que pode ter... Bradford Dawson é um Texas Ranger, e foi enviado para Crescentfalls para averiguar as mortes misteriosas dos últimos cinco padres, e nada melhor do que se passar por um pároco para fazer sua investigação. Mas de todos os perigos, o mais temível deles resolve bater a sua porta: a bela e corajosa Donna Mae Clarckson, que ameaça os planos de Brad de nunca entregar seu coração a uma mulher...




Olá minhas ladies, tudo bem?
Já estão no clima do velho oeste? Eu estou suuuper. E caso ainda não estejam já anota a minha dica de hoje que é simplesmente sensacional.

Eu fiquei mega CHOCADA com esse livro, eu sabia que iria gostar da história, mas eu não gostei apenas, eu amei, eu estou fascinada, chocada e no chão kkkk.

Esse é aquele tipo de livro que começa leve, gostosinho, super envolvente mais que a trama vai engrossando conforme a gente vai avançando na leitura, e o final ... Minhas Ladies, é muuuuito surpreendente!

A protagonista Donna Mae é do tipo à frente da sua época, como filha de um dos maiores fazendeiros do Texas, era esperado que ela fosse uma dondoca de beleza delicada e temperamento dócil, mas ela não é nada disso. Prefere vestir-se como um Cowboy e comportar-se como tal, não tem papas na língua, é muito obstinada e teimosa como uma mula.

Cheia de sonhos e cansada  de não ser levada a sério pelo pai e pelos irmãos, que não acreditam na sua capacidade de abrir uma cooperativa para que as mulheres pudessem trabalhar e ter independência financeira.

Donna é super contra casamento, já estava com 25 anos e passara da idade de se casar, nem planejava ter um marido que quisesse mandar na sua vida e limitar seus sonhos.

Então eis que surge um forasteiro na vida dela e coloca tudo de pernas para o ar. Bradford Dawson conhece a Donna de um modo um tanto quanto inusitado, quando invade a propriedade da família dela para fazer umas investigações. Apesar de ser flagrada em uma situação constrangedora, ela se recupera bem rápido a tempo de dar uma lição no intruso que ousara espiá-la tomando banho nua no lago das terras de seu pai. Pensando que o charmoso forasteiro era um ladrão de gado, ela não pensa duas vezes antes de botá-lo para correr sob o cano de sua espingarda, mas o malandro era esperto e descarado. Só que Donna Mae não é do tipo que se deixa vencer.

Após esse interlúdio com o suposto ladrão de gado, ela se sente muito balançada, porque nenhum homem, em todos os seus 25 anos de vida, havia feito ela sentir as coisas que estava sentindo.

Bradford Dowson também não foi imune à poderosa atração que Donna despertou nele.  Ele não sabe quem é ela, mas não demora muito para descobrir que era a filha do mais poderoso fazendeiro ali da região.  Não podia arriscar encontrar com ela novamente e ser desmascarado na frente de todos da cidade, ele fora para Crescentfalls disfarçado de padre, para investigar a morte de 5 padres da paróquia local, se Donna o visse com sua batina, saberia que ele era um tremendo de um mentiroso, porque nenhum padre jamais ousaria espiar uma mulher nua tomando banho de rio, muito menos saia por aí trocando beijos ardentes com ela .

Se Donna Mae o visse colocaria em jogo a missão que viera cumprir ali, como Texas Ranger disfarçado de padre. Então ele começa a fugir dela como o diabo foge da cruz, mas na verdade ele não consegue resistir a atração forte que há entre eles, acaba arrumando outras maneiras de vê-la, até que não seja mais preciso fingir ser outra pessoa.

Uma das coisas que eu mais gostei nesse romance é o fato dos mocinhos não ficarem de mimimi com relação ao que sentem um pelo outro, mesmo Donna que tem aversão a casamento, não tem medo de manifestar e falar dos seus sentimentos, o Brad também não hesita em dizer para ela o tanto que ela mexe com ele.

Morri de rir várias vezes lendo essa história, eu parecia uma desequilibrada mental gargalhando ao longo da leitura. O Brad disfarçado de padre é hilário, porque padres fazem o que? Ouvem confissões e dão concelhos, desse jeito ele fica sabendo dos mais escabrosos podres dos moradores da região, e os concelhos que ele dá... Misericórdia!  Me arrebentei de rir kkkk. Às vezes ele dava uns conselhos sensatos e também falava coisas que as pessoas precisavam ouvir.

Me identifiquei muito com a Donna, ela é o tipo de mocinha que adoro encontrar nos romances, super forte, decidida e que não abdica dos seus sonhos nem mesmo por amor, por que o amor tem que vir para somar e não para limitar sonhos.
O final dessa história me surpreendeu demais, porque o livro inteiro transcorreu dessa forma leve, divertida e gotozinha, mas de repente começa a explodir umas bombas e modifica tudo, fiquei chocada e ao mesmo tempo extasiada com tudo o que aconteceu. Amei demais esse livro e o final também, já estava cansada de previsibilidade nos finais de livros, queria mais emoção, e tive emoção de sobra aqui kkk.
Apesar de não ser 100% feliz, amei muito como a história terminou, diria que foi um final 60% feliz.

"Havia um homem parado de costas para ela. Ele usava um Stetson negro, roupas escuras. Entretanto, ela o reconheceria mesmo que estivesse do lado avesso."


Pin It
0

Resenha: Um acordo pecaminoso


Resultado de imagem para um acordo pecaminosoAutora: Lisa Kleypas
Páginas: 
302
Ano: 2018
Gênero: Romance de época.
Nota: 5 +❤

Sinopse:
Lady Pandora Ravenel é muito diferente das debutantes de sua idade. Enquanto a maioria delas não perde uma festa da temporada londrina e sonha encontrar um marido, Pandora prefere ficar em casa idealizando jogos de tabuleiro e planejando se tornar uma mulher independente.
Mas certa noite, num baile deslumbrante, ela é flagrada numa situação muito comprometedora com um malicioso e lindo estranho.
Gabriel, o lorde St. Vincent, passou anos conseguindo evitar o casamento, até ser conquistado por uma garota rebelde que não quer nada com ele. Só que ele acha Pandora irresistível e fará o que for preciso para possuí-la.

Para alcançar seus objetivos, os dois fazem um acordo curioso e entram em uma batalha de vontades divertida e sensual, como só Lisa Kleypas é capaz de criar.

Que livro maravilhoso! 
A Pandora é F... fantástica. Que mulher destruidora! 
E o que dizer o Gabriel St. Vincent? Ele saiu melhor que o pai.
Devorei esse livro nos primeiros dias do ano, e já posso dizer que foi o melhor da série, até agora. Comecei o ano com o pé direito no quesito romance de época, já me sinto abençoada o ano inteiro kkk.
Assim como os demais livros da série, essa é uma história leve, cheia de paixão e sem muitas reviravoltas. Acontece um fato no final que serviu para conduzir a trama à um bom clímax, mas de um modo geral foi um romance doce.
A Pandora foi tudo o que eu esperava e mais um pouco. Tinha altas expectativas para essa garota, já fui com o seu jeitinho espevitado e sem papas na língua, desde o primeiro livro. E nesse ela se provou ser uma mulher incrível, à frente do seu tempo, que luta pelos seus direitos e pelo que acredita.
Também tinha altas expectativas para o reencontro com a família St. Vincent ( Evie e Sebastian). Amei tudo neles, a forma com que eles criaram os filhos, envelheceram e ainda continuaram apaixonados demais um pelo outro.
O Gabriel é tão encantador quanto o pai, não tem como não se apaixonar. Ele e a Pandora se conhecem em uma situação um tanto quanto inusitada, ele acaba salvando ela de um enrosco, mas são vistos juntos. Isso acaba comprometendo a reputação dela.
Ele como homem honrado propõe casamento, mas ela o rejeita sem nem pestanejar, primeiro porque ele era bonito demais, segundo porque ela era desajeitada, não tinha traquejo social e tinha seus próprios problemas, medos e anseios, terceiro que ela já tinha feito planos para sua vida e eles não incluíam casamento.
Pandora está se tornando uma empresária do ramo de entretenimento, seu negócio de jogos de tabuleiro está caminhando a todo vapor, um casamento arruinaria tudo para ela, já que uma mulher casada não tinha direito a ter bens e propriedades, uma vez que tudo passava para o marido. 
"Aos olhos da lei, marido e esposa são uma única pessoa... e essa pessoa é o marido. Não suporto essa ideia. Por isso não quero me casar nunca."
Mesmo quando ela começa a se apaixonar pelo Gabriel , jamais pensa em abandonar tudo, para ela não importava o dinheiro, ou o fato de que Gabriel prometesse não intervir no trabalho dela ou nos lucros da empresa. O que ela realmente queria era saber que era capaz, mostrando isso para si mesma e para a sociedade, incentivando outras mulheres a fazer o mesmo.
Com argumentos lógicos, ela convence Gabriel do seu ponto de vista, e passa a ter nele um aliado, um companheiro, que apesar de querer proteger ela de tudo, sabe que se fizer isso vai estar impedindo a felicidade e o crescimento dela. Eles acabam encontrando uma forma de se casarem e ela continuar com seus planos e a empresa, apesar de não ser bem o que Pandora queria, tanto ela quanto Gabriel tiveram que fazer concessões para que o amor entre eles desse certo. 
Em nenhum momento ela abre mão do seu desejo de ser independente e empreendedora, mesmo sendo uma mulher casada. Quando o Gabriel começa a querer começar a se impor, ela imediatamente já “dá um chega pra lá” nele. Até que ele entenda que uma mulher não era propriedade do homem, mas sim uma parceira. E que para serem felizes não era somente ela que tinha que ceder e desistir de tudo.
Isso eu achei brilhante e estou até agora batendo palmas para a Lisa Kleypas. Gosto muito de livros em que as mocinhas têm personalidade forte, ideais e sonhos, e que mesmo se apaixonando, não deixam de lado tudo.
Nem preciso dizer o quanto amei essa história, o melhor livro da série até agora, Winterborne que me perdoe por não escolher o dele, mas ele sabe que terá sempre um lugarzinho no meu coração de leitora.
" - Muitas pessoas acreditam que o casamento é capaz de mudar o temperamento de um homem. O que é uma idiotice, é claro. O amor não faz com que um leopardo seja capaz de apagar suas pintas."


Pin It
0

Resenha: Segredos de uma noiva em fuga


Autora: Vallerie Bownan
Páginas: 
499
Ano: 2018
Gênero: Romance de época.
Nota: 5 +❤


Sinopse:

A emoção da fugaA Srta. Annie Andrews está finalmente livre para se casar com o homem que ama. Com sua irmã superprotetora fora do país em lua de mel, nada pode impedir sua fuga para Gretna Green - nada, a menos que ela seja sequestrada pelo cavalheiro errado.A doçura da rendição
Quando Jordan Holloway, o Conde de Ashbourne, prometeu cuidar da cunhada de seu melhor amigo, ele não imaginava que ela pudesse ser tão difícil. Mas quando ele a sequestra para sua casa de campo na tentativa de evitar uma nova fuga, ele descobre que a beleza sedutora sabe como lutar. Para piorar a situação, ele está preso no papel de honrado protetor... quando o que ele realmente quer é ele próprio fugir com ela.


Quer ler um romance fofo, super divertido e digno de arrancar suspiros?

Então se liga na minha dica de hoje 👉 "Segredos de uma noiva em fuga", uma doçura de história, para aquecer o coração das apaixonadas por romance de época. Se você gosta do estilo de escrita da Julia Quinn tem grandes chance de se apaixonar pelo da Valerie, a escrita de ambas é bem similar.

Me apaixonei primeiramente pela capa, que é um espetáculo à parte, inclusive fiquei muito feliz que a editora manteve a original. Depois pela história pra lá de hilária, com uma noiva fujona, que acredita piamente que está apaixonada por um rapaz, um lorde muito charmoso que tenta a todo custo livrá-la dos problemas que ela se mete.

Logo nas primeiras paginas eu percebi que o livro se tratava do segundo volume de uma série, pois a história dava mostras de estar continuando, infelizmente o primeiro volume " Secrets of a Wedding night" não foi publicado por aqui, acho que por questão de aceitação do público. 

Mas saliento que todas as informações que precisamos saber para entender e desfrutar a leitura, são apresentados nessa história. De modo que o primeiro livro não faz tanta falta, claro que (no meu caso) existe aquela curiosidade de leitora de romance de época que quer ler tudo e conhecer tudo.

Aqui nós vamos acompanhar as aventuras da Anne Andrews, apelidada pelo Jordan, Conde de Ashbourne de "A noiva fujona", por conta de um episódio acontecido no primeiro livro, em que ela foge com seu jovem namorado, Sr. Eggleston, para a Escócia a fim de se casar escondido, pois o pai do rapaz não aprovava a União. E ao longo da trama a gente percebe que ela faz jus ao apelido.

A Annie é aquele tipo de garota jovem, inocente, sonhadora e um tanto quanto impulsiva, que só atrai confusão. Encasquetou que precisava se casar com Arthur Eggleston e que ele era o amor da sua vida, mas o rapaz é um belo de um frouxo que não está dando à mínima para ela. Porém, Annie não é de largar o osso fácil e isso só vai colocá-la em maus lençóis com Lorde Ashbourne.
Jordan é o típico solteiro inveterado, com um leve toque libertino, que nós leitoras de época amamos kkk. Ele é tudo de bom!
Vai por mim, vocês vão amar conhecê-lo!

O fato é que Jordan ficou responsável por manter Annie livre de problemas, enquanto a irmã dela e o melhor amigo dele Lorde Colton (protagonistas do livro anterior) viajam em lua de Mel. 
O nosso querido e irresistível Lorde Ashbourne, se provou digno de confiança quando impediu a primeira fuga inconsequente dela e do namoradinho e desde então vive livrando ela de enrascadas.

Por mais que ele odeie desempenhar a função de babá da garota, se vê compelido a fazer esse favor para o amigo. Na verdade ele acha que Anne está se rebaixado ao perseguir Eggleston por toda parte, como se fosse sua sombra, por mais que ele quisesse lhe abrir os olhos, ela que não notava que o rapaz não queria assumir nada sério. 

Jordan é mais de 10 anos mais velho que ela, por isso é mais vivido e o fato de ter passado por uma desilusão amorosa quando era tão jovem e inconsequente quanto ela, só o faz querer abrir os olhos dela para a imprudência que está cometendo.
Eu tenho que confessar que adoro ler romances de época com mocinhos protetores e mocinhas ingênuas e com personalidade forte, então esse livro foi maravilhoso para mim.

A Annie não é uma boba, claro que ela vai acabar se sentindo balançada pelo charme e a beleza irresistível de Jordan, mas a princípio ela não dá o braço a torcer, porque acha ele muito irritante por dizer que ela está fazendo papel de boba correndo atrás e Eggleston, e por ser uma pedra no seu sapato.

Jordan também demora para admitir que está caidinho pelo charme inocente e o jeito inconsequente de Annie de viver a vida.
Os dois são muito cabeça dura.

Mas é delicioso acompanhar as brigas estilo "gato e rato" deles. É impossível não se encantar com essa história, eu sou suspeita para falar desse livro, conforme revelei, adoro esse tipo de trama, que me lembra muito os amados romances de banca.

Li essa história para cumprir o desafio desse mês de Janeiro do #romancedeépoca12meses, que é ler romances de época de autoras que ainda não conhece.

Já aproveita essa dica para se deliciar com um romance delicioso, envolvente e sensual na medida certa.
Se já leu me conta o que achou.

Pin It
0

Resenha: Uma dama fora dos padrões -Julia Quinn #OsRokerbys



Autora: Julia Quinn
Páginas: 287
Ano: 2015
Editora: Gutemberg
Gênero: Romance de época
Compre: Amazon
Nota: 5❤/5
Sinopse

Esta não é uma dessas vezes.   Todos esperam que Billie Bridgerton se case com um dos irmãos Rokesbys. As duas famílias são vizinhas há séculos e, quando criança, a levada Billie adorava brincar com Edward e Andrew. Qualquer um deles seria um marido perfeito... algum dia.Às vezes você se apaixona exatamente pela pessoa que acha que deveria...Ou não.Há apenas um irmão Rokesby que Billie não suporta: George. Ele até pode ser o mais velho e herdeiro do condado, mas é arrogante e irritante. Billie tem certeza de que ele também não gosta nem um pouco dela, o que é perfeitamente conveniente.Mas às vezes o destino tem um senso de humor perverso...Porque quando Billie e George são obrigados a ficar juntos num lugar inusitado, um novo tipo de centelha começa a surgir. E no momento em que esses adversários da vida inteira finalmente se beijam, descobrem que a pessoa que detestam talvez seja a mesma sem a qual não conseguem viver.
Ladies, a dica de hoje é desse romance fofo da Julia Quinn, primeiro livro da série Os Rokesbys, é uma história pré-Bridgertons. Pensa em um romance divertido, leve e gostosinho de ler.

 Gosto muito desse tipo de história em que o casal era amigo, mas se apaixonam um pelo outro.
Os Bridgertons e os Rokesbys eram vizinhos de porteira, por isso os filhos de ambas as famílias cresceram juntos brincando e aprontando todas. A Billie Bridgerton formou um laço de amizade e cumplicidade com a Mary, o Andrew e o Edward.
Embora o George não pertencesse ao circulo de amigos dela, ele ainda assim era um Rokesby e sempre se viam nas constantes visitas dela à casa deles. Ele era o irmão mais velho, aquele que herdaria o título do pai, então tinha obrigações a cumprir, coisas para aprender e não podia brincar livremente como os outros.
A Billie era sapeca e diferente das garotas da época, preferia supervisionar o trabalho na propriedade da família, ao invés de comparecer à festas, amava vestir calças compridas, embora também gostasse de vestidos bonitos. Sempre foi considerada por George uma dama fora dos padrões.
Nunca houve nada que sugerisse um possível romance entre os dois, até que ela acaba sofrendo um acidente e machucando o tornozelo e isso parece aproximar ainda mais os dois, a partir eles vão começar notar um ao outro.
Aos poucos, e muito lentamente, eles vão descobrindo coisas sobre o outro que nunca repararam, é como se uma venda fosse tirada dos olhos de ambos e eles pudessem enxergar com clareza as qualidades do outro.
Eu adorei acompanhar esse processo de descoberta deles, me diverti muito com a Billie que é muito engraçada, até eu me senti um pouco apaixonada pelo jeitinho dela, imagina o George então.  
Outro personagem que me chamou atenção e quero muito o livro dele é o Andrew, misterioso e com um humor negro, adoro mocinhos assim.
Esse é um livro doce, leve, com cara de primeiro amor, descobertas e esse tipo de coisa.  A leitura é muito fluida, com certeza seria o tipo de livro que eu devoraria em um dia.  Essa capa está linda de morrer né?!
Recomendo para todas, ainda mais para quem está iniciando nos romances de época.
Que venha o Próximo!

Pin It
0

Resenha: Anne de Green Gables - Lucy M. Montugomery


Autora: Lucy M. Montgomery
Páginas: 236
Ano: 2017
Editora: Pedrazul
Gênero: Romance Clássico, Histórico.
Nota: 5❤/5
E-book cedido pela Pedrazul.
Sinopse



Tudo parecia confortável demais na vida dos irmãos Matthew e Marilla Cuthbert, proprietários da fazenda Green Gables, mas o coração de Matthew começou a dar sinais de que a idade havia chegado. Em razão disso, decidiram, após muita ponderação, adotar um menino de uns onze anos, para que pudesse ajudar Matthew nos afazeres diários e receber uma educação apropriada. No entanto, a mão da Providência já havia agido em suas vidas e, por um erro de comunicação, uma menina ruiva, sardenta e tagarela chamada Anne foi enviada no lugar do desejado menino. Tão logo chegou a Green Gables, Anne soube do engano, mas com sua imaginação fértil e conversa afiada já havia conquistado a afeição de Matthew. E assim começa a história de suas aventuras pelas fascinantes paisagens de Avonlea, com sua “amiga do peito”, Diana, e o desafio da competição intelectual com o inteligente Gilbert Blythe. À medida que Anne é aceita em Green Gables, ela conquista também a admiração de toda a cidade de Avonlea; e o encanto do seu rico mundo de sonhos vai conquistar você  também. 



"Anne de Green Gables" foi um dos livros mais fofos e doces que eu li nesse ano, fiquei completamente apaixonada pela garotinha mais cheia de imaginação de toda a literatura, mas também, como não amar?

Conheci os livros por meio da serie, comecei a assisti-la na Netflix, me apaixonei tanto que fui procurar mais informações, aí descobri os livros da Pedrazul.
Esse romance foi escrito em 1908, mas é bem fluído e com uma linguagem muito atual. Aqui nós temos a historia de uma menininha órfã que vê a sua vida mudar  quando um casal de irmãos já idosos, Matthew e Marilla, decidem adotar uma criança para ajudá-los a tocar a fazenda Green Gables.
Porém quando Matthew chega à estação de trem para pegar o menino que seria seu companheiro na lida da fazenda, acaba encontrando no lugar uma menininha com longas tranças ruivas, rostinho cheio de sarda e tagarela que só. O pobre homem como tinha um coração mole não teve coragem de deixá-la. Mas ao chegar em Green Gables Marilla, que era bem mais durona que o irmão, não queria aceitar uma garota que na certa daria mais trabalho do que ajudaria.
Mas não demora muito para a sonhadora e alto-astral Anne conquistar o coração durão da velha Marilla e até mesmo o da maior fofoqueira da cidade, Mrs.Lynde.
Anne é diferente das meninas da sua época, tem uma imaginação extremamente fértil e criativa, consegue inventar histórias tão  incríveis que por vezes acaba acreditando nelas como se fossem de verdade.
É um livro muito lindo sobre valores, companheirismo, amor e amizade. Não demora muito para que ela crie um profundo e bonito laço de amizade com Diana a bela menininha filha dos vizinhos de Green Gables.
"A todo momento, um terrível sentimento vinha sobre mim, e eu ficava com tanto medo de que tudo fosse um sonho. Então eu me beliscava para ver se era real- até que de repente lembrei que, mesmo supondo que tudo pudesse ser um sonho, seria melhor continuar sonhando tanto quanto eu pudesse, então parei de me beliscar."
Ela também vai conhecer outras crianças na escola, alguns amigos leais, outros desafetos e até mesmo um suave e doce inicio de romance com Gilbert Blayte. Quero ver mais desse casal nos próximos livros.
Ao longo da leitura nós vamos acompanhar o crescimento da personagem, nos encantar com seu jeitinho de ser e com suas trapalhadas.
A série da Netflix é bem similar aos primeiros capítulos do livro, mas depois segue rumos diferentes. Adorei tanto o livro quanto a adaptação, recomendo muito.
A @Pedrazuleditora está lançando um livro atrás do outro, estou doida para ler todos.

Está rolando sorteio de marcadores lá no nosso Instagram, clique na foto:


Pin It
0

Resenha: Como agarrar uma Herdeira - Julia Quinn


Autora: Julia Quinn
Páginas: 290
Ano: 2017
Editora: 
Arqueiro
Gênero: Romance de época
Compre: Amazon
Nota: 5+❤
Sinopse


Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake ­Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou.Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso.A missão de Blake era levar "Carlotta" à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação que o desarma completamente.Um dos livros mais românticos – e engraçados – de Julia Quinn, Como agarrar uma herdeira inaugura a série Agentes da Coroa.
Olá minhas Ladies.
Tem um tempão que li “Como agarrar uma herdeira”, fiquei postergando para fazer a resenha e acabei esquecendo ele na pilha de livros para resenhar (uma pilha considerável kkk), mas o que importa é que hoje eu estou aqui para contar o que achei dessa leitura.
“Como agarrar uma herdeira” é um romance de época muito fofo, daqueles para ler, se apaixonar e dar boas gargalhadas. Foi umas das histórias mais divertidas que li desse gênero. Claro que tem momentos em que a autora tem umas tiradas e piadinhas sem graça, que não fazem muito sentido (como em vários livros dela), mas de um modo geral eu morri de rir com esses personagens.
O título não tem muito a ver com a história, mas isso é muito comum em romance de época, então a gente ignora. Aqui nós vamos conhecer a Caroline Trent, uma das mocinhas mais azaradas da literatura de época. Primeiro ela perde os pais muito jovem, depois passa por uma porção de tutores inadequados, até acabar sob a tutela de Oliver Prewitt, um homem sem escrúpulos que está dilapidando a fortuna da garota e pretende fazê-la se casar com seu filho para poder continuar usufruindo da herança dela mesmo depois que ela completasse a maioridade.
Faltavam poucas semanas para que ela completasse 21 anos, idade em que ela poderia receber sua herança, mas se continuasse na casa do seu tutor seria obrigada a se casar com o paspalho do filho de Prewitt e nunca veria a cor da sua herança. Para se livrar desse casamento, Caroline decide bolar um plano de fuga, tinha que desaparecer das vistas do tutor até o seu aniversário, a partir disso teria sua própria tutela e dinheiro para fazer o que bem entender.
Acontece que as coisas não saem como o planejado, ao fugir de casa ela acaba sendo interceptada por um agente da coroa que a confundiu com uma perigosa traidora da coroa chamada Carlotta De Leon, responsável por repassar informações da Inglaterra para os inimigos.  Até Caroline provar que “ focinho de porco não é tomada” ela acaba sendo sequestrada por esse homem.
Demorou um pouco para ela cair em si e perceber que ser confundida com uma criminosa era a melhor coisa que já lhe acontecera em anos, era uma maneira excelente de se manter longe de Prewitt. Então Caroline decide usar isso ao seu favor e não desmente as acusações de Blake, seu captor.
Até Blake descobri de a mulher que ele mantinha prisioneira não era de fato a traidora procurada que ele achava que fosse, a garota voluntariosa e cheia das artimanhas vai fazer da vida dele um inferno, porque ela tem o dom de tirá-lo do sério.
Blake é um cara mais sério, um pouco atormentado por algo que aconteceu no passado, pois perdeu um grande amor por causa da sua profissão, por isso capturar Carlotta De Leon era sua última missão como Agente da Coroa. Mas aí ele descobre que a garota que ele capturou não é Carlota, mas que ela também é uma peça importante para descobrir a relação de Prewitt e Carlota.
Então, mesmo a contragosto, Blake acaba tendo que manter Caroline sob sua proteção, porque ela era uma testemunha super importante para a missão. Contudo, vivendo sob o mesmo teto eles vão enlouquecer um ao outro, e claro, surge aquela paixão maravilhosa que a gente gosta de acompanhar.
Nesse cenário temos outro personagem super encantador, o James, que é um Marquês amigo do Blake e também um Agente da Coroa. Ele já é super piadista e ainda se junta com a Caroline que é muito engraçada e se tornam o terror de Blake e a nossa alegria. Lembro da cena do banheiro e não consigo parar de rir, quem leu o livro vai saber do que eu estou falando kkkk.
Se você está procurando uma leitura leve, romântica e muito divertida esse livro é perfeito para você. Adorei fazer essa leitura e me diverti muito, estou louca para conferir a história do James e ver se é tão divertida quanto essa.

Pin It
0

Resenha Nacional: Volte para mim - Paola Aleksandra

Volte para mim por [Aleksandra, Paola]Autora: Paola Aleksandra
Páginas: 304
Ano: 2018
Editora: Planeta, selo Essência
Gênero: Romance de época
Compre: Amazon
Nota: 5 + ❤
Sinopse
Descubra seu lugar no mundo.Aos dezesseis anos, Brianna Hamilton fugiu da Inglaterra para a Escócia, abandonando sua família e as obrigações como herdeira de um duque. Em meio aos prados escoceses, a jovem encontrou refúgio e descobriu mais sobre a mulher que desejava ser. Mas, onze anos após a fuga, uma dolorosa verdade fará com que ela deseje nunca ter partido.Voltar será como relembrar o passado, a fuga, o medo e as escolhas que precisou fazer. E, enquanto luta para reconquistar seu lugar junto à família, Brianna precisará superar Desmond Hunter, melhor amigo e primeiro amor, que anos antes ela escolheu deixar para trás.Volte para mim é um romance arrebatador sobre recomeços, sentir-se inteira e, acima de tudo, confiar no amor.

Olá minhas Ladies, tudo bem com vocês?
A resenha de hoje é de um romance de época Nacional belíssimo.  Recentemente eu li “Volte para mim” da Paola Aleksandra, e me apaixonei por toda a trama criada.
Aqui nós temos um romance delicado e cheio de sentimentos, diferente de tudo que li em termos de romance de época. O livro é narrado em primeira pessoa, grande parte sob a perspectiva da protagonista Brianna e também temos alguns capítulos com o ponto de vista do Desmond.
Essa abordagem, na minha opinião, fez com que eu me sentisse  muito conectada com os personagens, vivendo os dramas deles de forma intensa como se fossem meus também. Eu confesso que prefiro narrativa em terceira pessoa, faz com que a leitura seja mais leve e rápida para mim, contudo gostei muito dessa experiência.
A história é ambientada na Inglaterra, mas tem aquele clima gostoso de Escócia, pois a mãe da Brianna é uma escocesa que contagia as filhas com suas histórias e aventuras que viveu lá. Brianna cresceu cercada pelas menções da cultura escocesa que decidiu que um dia queria viver as aventuras que a mãe viveu.
Os pais dela sempre foram muito apaixonados um pelos outros e também pelos filhos, então ela e a irmã, Malvina, cresceram cercadas de muito amor e demonstrações de afeto. Em fim, uma família fora dos padrões ingleses, que como sabemos os ingleses eram muito contidos e cheios das regras de etiqueta.
 Acontece que os pais dela tinha um segredo que a afetava diretamente, ela teria que fazer uma escolha em um determinado momento da sua vida, contudo, Brianna não queria ser pressionada a escolher algo. Então ela acaba abrindo as asas e voando para longe em busca dos seus sonhos.
Com a ajuda do seu melhor amigo e grande amor, Desmond, ela desafia as imposições da família e foge para a escócia, viver seu sonho escocês. No entanto, uma viagem que iria durar pouco tempo até ela esfriar a cabeça e conhecer tudo o que tanto a fascinava nas histórias da mãe, acabou se estendendo por anos e mais anos.
Mais de 10 anos depois ela volta para a Inglaterra para rever sua família e todos aqueles de quem ela se distanciou. Mas tudo havia mudado drasticamente desde sua partida, sua família sempre muito unida, estava dividida, fragmentada.  A mãe, sua grande heroína, estava prostrada em uma cama, padecendo de uma doença aparentemente sem cura, que a debilitava a cada dia, borrando na mente de Brianna aquela mulher forte que a mãe sempre fora.
Seu pai vivia viajando pelos quatro cantos do mundo em busca de algo que pudesse curar a esposa. Sua irmãzinha Malvina, alegre e serelepe, também já não era mais a mesma. Malvina se afastara da família indo e embora da casa grande, para viver em um moinho afastando-se de todos.
Desmond, seu melhor amigo e a pessoa que fazia seu coração bater mais rápido no peito, era agora um homem diferente, amargurado. Durante o tempo que ela esteve na escócia ele não lhe respondera nenhuma carta, afastaram-se completamente e ela não sabia por que, pois se quando partiu ele prometera sempre mantê-la a par das novidades.
" - Todos merecemos uma nova chance, Bri. E não apenas uma, mas milhares de novas oportunidades de encontrar a felicidade. A vida só é plena quando descobrimos que o amor perdoa, cura e reaviva quaisquer laços, até os mais partidos."
Tudo havia mudado para sempre, e não era para melhor, tudo que ela amava estava destruído, inevitavelmente ela se sentiu completamente culpada por tudo o que aconteceu. 
O livro inicia com ela voltando para a Inglaterra e percebendo que tudo estava muito diferente do que ela havia deixado, fazendo com que ela se sentisse indigna de estar ali, uma intrusa. Brianna tenta reconstruir tudo, colar caquinhos por caquinhos de tudo que se partiu, até que tudo voltasse a ser como antes.
Como eu disse anteriormente “Volte para mim” é um livro completamente envolvente e cheio de sentimento, as coisas não são reveladas para o leitor logo de cara, a gente começa a ler sabendo apenas que a Brianna havia fugido, permanecido na escócia por anos e agora estava de volta. Não nos é revelado logo de inicio os motivos disso ter acontecido, também ficamos no escuro com relação ao Desmond, sem saber por que ele não escrevera para Brianna em todo o tempo que ela permaneceu longe, quando está claro que ambos ainda se amam.
Eu fiquei o tempo todo com um sentimento de aflição, sem saber o que tinha acontecido e o que iria acontecer mais adiante. Eu demorei para ler nesse livro mais do que o que costumo demorar,  mesmo adorando a história e a riqueza de detalhes com que a autora descreve tudo o que acontece a volta dos personagens, e acho que justamente por isso eu demorei para ler.
A história é em primeira pessoa, o que é muito difícil para mim que sou acostumada a ler em terceira pessoa, principalmente os romances de época.  Tem muitas descrições de detalhes, o que eu particularmente adoro, mas em alguns momentos a autora exagera nas descrições fazendo eu me cansar da leitura. Embora eu tivesse gostando muito da história que estava sendo contada, louca para saber o desenrolar de tudo aquilo, me via deixando o livro de lado para tentar absorver toda a trama.
Sei que pode parecer confusa essa explicação, nem eu me entendo kkkk, mas estou tentando passar um pouco da minha experiência de leitura de um livro que eu amei muito, mas que também me proporcionou emoções que nunca tinha sentido ao ler outros romances do mesmo gênero.
Em termos de construção de personagens a autora acertou em cheio, ela conseguiu dar vida a eles, porque para mim eles foram muito reais, não só os protagonistas, mas todos os outros.
Como a autora opta por manter a linha do suspense, não revelando tudo para o leitor logo de cara, a gente fica muito agoniados ao longo da leitura, sem saber o que vai acontecer e o que pode ter acontecido, mas no final as coisas são mais simples do que imaginei.
 A Paola construiu uma grande e emocionante história a partir de algo simples, mas a forma que foi contada fez toda a diferença. Não dá nem para acreditar que esse é o primeiro livro dela, porque percebo uma escrita muito amadurecida, que muitas autoras de renome ainda não conseguiram alcançar.
“Volte para mim” é muito sobre sentimentos e dramas pessoais, na minha concepção o romance ficou em segundo plano. Embora seja muito lindo e poético o relacionamento de Brianna e Desmond não é o foco principal da história, o que a diferenciou da maioria dos romances de época.
 Ao longo da historia são poucas cenas românticas, mas todas são narradas com delicadeza e com uma enxurrada de sentimentos.  Eu como boa leitora de romances mais sensuais, senti falta de uma pitada hot em todo esse romance fofo que a autora criou. Existem livros em que as cenas hots são dispensáveis, mas em outros são essenciais, nesse não foi essencial, mas eu gostaria que tivesse, pois se encaixaria muito bem, levando em consideração a riqueza de detalhes com que tudo foi descrito, menos a primeira noite deles, que embora tenha sido linda, merecia um pouco mais de descrição.
Resumindo tudo; esse livro é sensacional, literalmente porque nos desperta muitas sensações intensas e o grande diferencial dessa história é a forma com que foi escrita, com riqueza de detalhes, fazendo com que eu me sentisse realmente dentro da trama. Acho que todos que amam romance de época precisam ler esse livro. A Paola está de parabéns por toda essa história magnífica que criou. Nunca um romance de época me fez pensar tanto e despertou tantas emoções conflitantes dentro de mim.
"- Volte para mim-sussurei ao vento, orando para que os céus abençoassem nosso amor."
Já leu esse livro? Me conte o que achou.

Pin It
0

Resenha: Terra do céu aberto - Linda Lael Miller

Autora: Linda Lael Miller 
Páginas316
Ano2013
Editora: Harlequin Books
GêneroRomance de banca/ Romance contemporâneo
CompreAmazon
Nota: 5/5
Sinopse

Filho ilegítimo de um fazendeiro rico, o xerife Slade Barlow foi criado somente pela mãe, sem jamais ser reconhecido pelo pai…Até receber uma notícia inesperada. De uma hora para outra Slade se tornou herdeiro de metade da fazenda Whisper Creek, uma das mais prósperas em Parable, Montana. Mas seu meio-irmão, Hutch, não fica feliz com a novidade. Afinal, ele sempre gozou de todos os privilégios de pertencer à família Carmody, incluindo a afeição de Joslyn Kirk, a mais aclamada Rainha do Rodeio e a mulher que Slade jamais esqueceu. Porém, Joslyn já não era a mesma menina mimada desde que conhecera a face dura da vida. Mas alguém precisa convencê-la de que ela é responsável apenas pelos próprios atos.

Oii gente, tudo bem com vocês?
Estou passando aqui para indicar um romance contemporâneo de banca.
Como o tema do mês do #RomancedeÉpoca12meses foi “Cowboys e velho oeste” eu vou aproveitar para indicar um livro nesse clima, não é sobre o velho oeste, mas é nesse clima gostoso de Cowboys, cidade pequena, paixões e tudo o mais.
“Terra do Céu aberto” é o primeiro livro da trilogia Big Sky, da autora Linda Lael Miller. O romance é ambientado na cidade de Parable em Montana. Aqui nós vamos conhecer a Joslyn Kirk, que está retornando para a pequena cidade a fim de se redimir.
Quando ela era adolescente, o padrasto convenceu muitos fazendeiros e comerciantes da cidade a investir em um negócio do século, mas as coisas acabaram não dando certo e ele fugiu com a grana de todo mundo. A corda arrebentou para o lado mais fraco, quem acabou sofrendo com tudo isso foi a Joslyn, que se viu obrigada a abandonar tudo o que conhecia para mudar de cidade, deixando os amigos e o namorado, Hutch.
O tempo passa e a Joslyn não é capaz de esquecer tudo o que o padrasto fez, não consegue simplesmente viver com a culpa alheia. Então, ela acaba vendendo a empresa de Software que construiu com o maior esforço, para juntar grana e devolver aos que foram prejudicados pelo golpe do padrasto.
Ela também resolve retornar a cidade que tanto ama, mas sente muito medo da reação das pessoas, teme que elas coloquem ela para fora e a acuse de ter algum envolvimento no golpe. Sua única amiga na cidade, Kendra, aluga um de seus chalés e convida Joslyn para trabalhar no negócio imobiliário que ela tem.  Joslyn fica apreensiva de não conseguir e não se sentir bem vinda ali, mas acaba resolvendo se arriscar.
No outro lado na história nós temos o Slade Barlow, protagonista masculino dessa história, ele era filho ilegítimo do fazendeiro ricaço John Carmody, mas o velho jamais reconheceu a paternidade, só que todos na cidade sabiam por causa das semelhanças entre os dois.
Slade sempre viu a mãe, Callie, ralar muito para garantir seu sustento e nunca recebeu sequer um centavo do suposto pai, muito menos um gesto de carinho. Mas o velho acaba morrendo, e para a surpresa de Slade ele lhe deixa metade de todos os seus bens (muito dinheiro e terras).
Acontece que Slade tem um meio irmão, Hutch, o filho perfeito e ele não está nada satisfeito com o desenrolar da situação. Não que Hutch ache ruim o pai ter deixado uma herança para Slade, mas fica possuído de raiva por que o velho Carmody lhe deixou metade da fazenda, que deveria ser só dele.
Enquanto Slade decide o que fazer com todo o dinheiro, se vai reclamar para si e usá-lo ou não, ele tem que cuidar da cidade, a final ele é o Xerife de Parable, responsável pela manutenção da ordem e da paz.
Claro que a chegada da filha pródiga de Parabele, Joslyn Kirk, vai despertar sua atenção, tanto pelo que ela poderia estar fazendo ali, quanto por sua presença perturbadora que o atrai.
Joslyn não é imune ao charme do Xerife e, apesar de ter tido um relacionamento com Hutch no passado, quem faz seu coração bater mais forte no resente é Slade.
“Lá estava ele. Alto, moreno e definitivamente belo, parado nos degraus com o chapéu nas mãos e a cabeça inclinada para o lado. Estava no ponto exato para ser seduzido. Trajava uma camisa azul estilo country, aberta na altura do pescoço, jeans, cujo cós deslizara com perfeição para a parte baixa do abdome, e botas engraxadas.”
No entanto, nenhum dos dois tem coragem de assumir os sentimentos um para o outro, ficam o tempo inteiro naquele chove e não molha
Sabe quando o casal tem todo aquele clima explosivo quando estão juntos; respiração ofegante, mãos tremulas e aquele quentinho no coração, mas ficam com medo de declarar um para o outro? Esses dois teimosos são assim.
São perfeitos um para o outro se amam, mas ficam cheios de mimimi na hora de se arriscar.
Os livros da Linda Lael são conhecidos por ter uma narrativa mais lenta e bem descritiva, de fato, esse livro é bem descritivo, tudo é apresentado nos mínimos detalhes. Eu simplesmente adoro livros assim, mas sei que muita gente se irrita quando o livro é um pouco parado. Por isso recomendo que leiam com calma, aos poucos e de preferência intercalando leituras.
Eu adorei fazer essa leitura, esse é aquele tipo de romance que deixa a gente o tempo inteiro com um quentinho no coração e o sorriso bobo no rosto, não chegou a se tornar o meu favorito porque esses protagonistas às vezes me deram nos nervos com a indecisão deles. Mas já estou bem ansiosa para continuar a ler os outros livros da série, que parecem ser tão bons quando ou até melhores que esse.
Recomendo demais essa leitura, se achar esse exemplar para vender nos sebos ou em algum outro lugar, pode comprar que é bom. Se não me engano ele ainda é vendido na Amazon, corre lá para conferir.
Espero que tenham gostado da dica de hoje e aproveite para adicionar mais esse livro à sua lista de leituras.


Pin It
0