Resenha Nacional: Vou te contar por que estou solteira - Simone Lemos. - Leituras da Mary

domingo, 16 de outubro de 2016

Resenha Nacional: Vou te contar por que estou solteira - Simone Lemos.


Maitê é uma mulher bonita, inteligente, bem-sucedida em sua carreira como jornalista e louca. Sim, foi exatamente isto que você leu: louca. Não daquele tipo que fala com fantasmas e diz ouvir vozes do além; ela é louca - fissurada- para casar.
Enquanto a maioria de nós, mulheres, vemos o casamento como algo que se deve acontecer naturalmente e que deve ocorrer quando ambos os parceiros tiverem a plena certeza de que não, não conseguem viver sem o outro, para Maitê é diferente: ela tem prazos que precisam ser cumpridos.
Bem, ok, talvez isto esteja um pouco confuso. Que tal começarmos do começo?
Desde pequena nossa protagonista carrega consigo um manual para a vida perfeita e, para que assim seja, ela precisa estar casada, com três filhos e ter uma bela casa. Ah, e um bom emprego, é claro! Mas isso seria apenas o plano de fundo de sua vida perfeita;  o que ela realmente não contava era que, mais de vinte anos depois, sua vida não seria nada perto daquela em que ela havia descrito em sua lista de desejos.
Um mês após completar seus trinta anos de idade, Maitê decide que deve, ou melhor, precisa, se casar; ela tem um plano em mente e deve inicia-lo o mais rápido possível para que tudo saia do jeito que planejou. E para que nada interrompa seus planos, ela decide contar com o apoio e as dicas de livros de auto-ajuda.
 Depois de adquirir alguns exemplares que mais lhe chamaram a atenção, ela decide por em prática algumas das técnicas apresentadas nos livros e testa-las em Léo, seu colega de trabalho sedutor e com o qual já teve um passado.
Léo é o típico dos canalhas: boa aparência, corpo torneado, uma ótima lábia (se é que vocês me entendem) e, é claro, ele é um ótimo enganador. Depois de meses flertando e criando excelentes expectativas sobre um futuro relacionamento, Maitê finalmente é convidada por ele para um jantar que, ao invés de ser romântico e mágico - assim como imaginava-, nada mais foi do que regado a sexo e uma avalanche de decepções.
Decidida que está na hora de seguir em frente e esquecer uma das piores noites de sua vida, Maitê passa a tentar ignora-lo - entretanto, ela apenas tenta, pois, quando  menos percebe, acaba se descobrindo apaixonada pelo cafajeste.
E então, é ai que começam as peripécias de Maitê para torna-lo seu marido e faze-lo enxergar que a mulher de sua vida é ela.
Na verdade, não li o livro. EU O DEVOREI. Foram, com toda certeza, as 5 horas mais bem gastas da minha semana!
Apesar do que parece, Maitê é uma mulher super engraçada e que tem muito a contar. Ela é inteligente e uma ótima funcionária. A única característica que me fez querer entrar dentro do livro e repreende-la foi a falta de amor próprio que a personagem demonstra em algumas cenas (a maioria envolve Léo).
A família de Maitê, apesar de não estar muito presente, também irá me causar saudades -ok, talvez nem todos os membros; sua mãe e irmã são simplesmente as pessoas mais irritantes de todos os tempos. 
Uma das características que me fizeram amar a escrita da autora, foi o modo como ela consegue fazer o leitor cair de cara no livro - isso e o fato de conseguir incluir o humor até mesmo nas cenas que deveriam ser dramáticas - raras, porém existentes.
Esse é um daqueles livros que te fazem refletir se realmente vale a pena mudarmos a nós mesmo apenas para agradar alguém; se aquela pessoa não te acha boa o suficiente, sem problemas! Isso só mostra que vocês nunca dariam certo. Siga em frente e não desista, afinal, quem te garante que sua alma gêmea não esteja te esperando ao virar a esquina? Nunca se sabe!
Um leitura leve, humorada e ótima para tirar a ressaca literária!

5 motivos para ler o livro:

1- O livro é super, hiper, MEGA engraçado - é impossível não se divertir com a Maitê.
2- A protagonista, por incrível que pareça, consegue nos passar uma ótima mensagem no fim do livro , o que realmente aumenta - e muito- a vontade de se ler.
3- Assim como os livros que a protagonista lê, este também nos ensina o que não fazer para arrumar alguém Haha.
4- A linguagem é leve e fluída, por isso pode ser lida tanto por alguém de 30 anos, quanto por um pré-adolescente de 13.

5- Não há nenhum lenga-lenga ou qualquer outra enrolação - a autora deixa claro as intensões de Maitê do começo ao fim.

Não se esqueça de deixar um comentário dizendo o que achou da resenha, se já leu o livro e o que achou, ou se ainda pretende lê-lo.

Nenhum comentário:

@marycspblog