Resenha Nacional: A Jovem Alessia - Louise Bennett - Leituras da Mary

domingo, 29 de janeiro de 2017

Resenha Nacional: A Jovem Alessia - Louise Bennett

Passando-se no século XVlll, o livro conta a história de Alessia e Marcus. 
Alessia é uma jovem de 16 anos, filha de um conde e de origem nobre, a garota está destinada a um futuro confortável e estável. Apesar de seu pai ser um homem rico, a garota fora privada pelo menos de receber educação básica - como ler e escrever-, assim como também lhe tirou o direito de receber seu amor paterno. O motivo? O homem a culpa pela morte de sua esposa, que morreu durante seu parto. Agora, vivendo em luto eterno, ele se reclusa em seu escritório e priva a própria filha a ter uma vida digna. 
Marcus não possui um título de nobreza, mas apesar disso, seu coração é nobre como o de um monge. Ele é o guarda principal do Rei, cujo qual o tem como um filho.
Em uma das raras ocasiões em que Emilie, dama de companhia de Alessia, consegue levar a mesma a sair de casa e ir até o mercado comprar tecidos, a jovem fica encantada ao ver Marcus. Seus olhos, cabelos e até mesmo seu discreto sorriso enquanto conversava com um amigo foram sua perdição - ela estava apaixonada. Para sua surpresa, o cavalheiro pareceu se interessar por ela, mas em um pequeno ataque de panico, causado pelo fato de nunca ter sido abordada por um homem antes, e acaba fugindo. 
Apesar do desencontro, Alessia e Marcus não conseguem tirar um ao outro do pensamento, imaginando-se juntos e de como seria se eventualmente se encontrassem. E eis que os dois veem a chance perfeita para que isso aconteça quando, semanas mais tarde, Alessia é convidada pela princesa Anna, da qual mantém uma amizade firme, para participar de um baile que ocorrerá em comemoração a seu aniversário. 
Apesar de ansiosos para verem-se novamente, tanto Alessia quando Marcus sabem que um futura união entre ambos é praticamente impossível, já que pertencem a classes sociais diferentes; o que, naquela época, era algo inaceitável. 
A partir dai, ambos tentam encontrar uma saída para que possam ficar juntos, sem que sofram julgamentos e tenham seus sentimentos reprimidos.

Minha Opinião:

Sendo o primeiro livro que li da autora, devo dizer que foi ótimo poder estrear meu conhecimento sobre a mesma com este livro; os personagens são encantadores, doces e possuem aquele Q de mistério capaz de instigar qualquer leitor a continuar a leitura - até mesmo aqueles que não gostam do gênero.
Alessia, assim como citado acima, é simplesmente a protagonista mais doce que já conheci. Apesar de ter sido privada da companhia da mãe desde o nascer, e ser mantida em prisão domiciliar por seu pai - que, por sinal, não ganhará o prêmio de melhor pai do ano tão cedo-, ela conseguiu se tornar alguém livre de amarguras e julgamentos

"Alessia era uma mulher incomum. Em nada lembrava as fúteis, bajuladas e sofisticadas damas da corte. Ela era uma moça delicada, porém de temperamento forte."

Marcus é o que podemos chamar de ''eterno apaixonado''. Apesar de ser um homem formado, ele não perde seu tempo cortejando mulheres apenas por o fazer; ele guarda seu coração e energia para a mulher que um dia fizer seu estomago revirar - e é exatamente isso que acontece assim que vê Alessia. Romântico, galanteador, educado, gentil e fiel - é preciso pedir mais?
Uma característica que me agradou muito no livro, foi a inversão de papéis; normalmente, quando o par romântico tem como barreira para seu relacionamento a diferença para classes sociais, é sempre o homem que está nas classes mais altas, liderando um império, e a mulher é a ''pobre coitada'' que depende do mesmo para sobreviver. Neste livro, as coisas não são nada parecidas com este breve resumo clichê que descrevi. Alessia é uma garota nobre, enquanto Marcus é apenas um dos guardas do Rei e, apesar de ser de grande confiança, isto ainda torna o destino de ambos cada vez mais distintos. 

5 Motivos para ler:
1° A escrita da autora é maravilhosa, e não há erros gramaticais.
2° A história é bem constituída, e a autora não deixa pontos soltos.
3° Tanto a autora quando a editora se empenharam em deixar o aspecto gráfico do livro em perfeito estado; tudo para agradar aos fãs de ambos.
4° Apesar do livro tratar-se de uma história de amor, a autora inclui temas como o preconceito entre classes sociais.
5° É um romance de época cheio de conflitos; será que isto não se torna automaticamente um motivo plausível para inclui-lo em sua lista de leitura? 

Um comentário:

  1. Romance de época é um gênero que não me agrada muito, mas que prometi a mim mesma que lerei mais esse ano.
    Ainda não conhecia o livro, mas gostei de saber que ele não foca apenas no romance, mas também no preconceito.

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir

@marycspblog