Resenha Nacional: Oposição (Série Stellium) - Thaísa Lixa

11:40

Cabelos tão claros como os raios solares e olhos tão azuis como o céu - assim era Lilith. A imagem que via refletida em seu espelho todas as manhãs era apenas mais um dos lembretes do quanto era diferente das outras pessoas. Sua beleza, ao mesmo tempo única e invejada, era proibida; ninguém em sua dimensão ou em qualquer outra possuía cabelos e olhos que não fossem castanhos, e isto se devia a uma das leis mais antigas decretada pelos Deuses do Inferno: não haveria mais nenhuma diversidade genética; todos, homens e mulheres, deveriam nascer com olhos e cabelos castanho-escuros ou negros.

E nascer assim, tão diferente dos outros, lhe custava caro.
Desde que se lembra por gente, Lilith sofre com a visita de Ahriman, o Deus mais poderoso de todo o inferno, e o responsável pela lei que a torna estranha e diferente de todos ao seu redor, em seus pesadelos. Nele, a garota se vê levada a força por Alice, sua própria irmã, como um sacrifício ao Deus, e logo em seguida é tomada pela escuridão.
Como se não bastasse o sofrimento que passava em seu próprio sonho, Lilith também lidava com seus pesadelos reais, sendo vítima de preconceito por todos aqueles que eram devotos aos Deuses, a ponto de maltrata-la como se a garota fosse um inseto que devesse ser esmagado o quanto antes.
Entretanto, no meio da escuridão que habitava sua vida desde que nascera, havia algo capaz de faze-la esquecer todo o mal que a rondava: a dança. Apesar de repudiarem a garota, nenhum único indivíduo poderia negar que Lilith era a melhor no que fazia; quando calçava suas sapatilhas de ballet, a garota parecia flutuar, tamanha delicadeza de seus passos.
Apesar de sua vida não ser exatamente do jeito que gostaria, rodeada de amigos e sem olhares repletos de ódio, Lilith havia encontrado um meio termo em sua adolescência, e começara a viver do modo mais normal possível para alguém com sua aparência e está grata por isso. Mas todo este sentimento de paz vai por água a baixo quando, durante seu sono, ela cai em outra dimensão com Alice, sua irmã, da qual não consegue sair; e o pior disso tudo? Nesta nova dimensão, humanos são escravizados e torturados, e pedir ajuda na porta errada podem lhe custar a vida.
Em sua novo mundo, Lilith passará por aventuras e conhecerá o medo de perto, assim como novos sentimentos que deixarão-a indecisa sobre quem ela realmente é, e sobre o sentido de sua existência. 
Ficou curioso? Então corra para a livraria mais próxima e viaje com Lilith em um mundo cheio de segredos e mistérios.

Minha opinião
Com um total de 523 páginas, a história é capaz de prender o leitor do primeiro ao último capitulo.
Quando comecei a ler o livro, automaticamente comecei a ama-lo. O motivo? Sou simplesmente apaixonada (lê-se louca) por livros do gênero! Afinal, não é novidade para ninguém que amo fantasia, mas livros de fantasia com Deuses e vilões de tirar o fôlego? Isso sim é o paraíso!
Uma das características que mais gostei na história foi a relação entre Lilith e Alice. A maneira como a irmã mais velha cuida e zela pela caçula é de deixar qualquer um emocionado - e com aquela pontinha de inveja do relacionamento de ambas. Neste livro não houve espaço para lamúrias de irmãs invejosas e muito menos ódio gratuito entre elas; tudo o que Alice e Lilith compartilham são amor e companheirismo. 
Algo que me deixou com raiva e até mesmo revoltada, foi o fato de Lilith, mesmo sendo ignorada e machucada (tanto física quando psicologicamente) por  dois personagens com grande papel na trama, ela continua ansiando o momento de vê-los e até mesmo ser tocada por eles! Ela é a pura definição da palavra masoquista. Entretanto, apesar de odiar esse lado da protagonista, reconheço que é algo que foi bem colocado na trama, afinal, ela ainda é uma adolescente e não possui mentalidade o suficiente para enxergar a maldade dentro das pessoas.
E agora, contradizendo tudo o que escrevi no parágrafo acima, devo dizer que sou simplesmente apaixonada por Ahriman (que, por sinal, é até mais tenebroso que os personagens citados acima). Entretanto, algo no personagem me cativou e espero, do fundo do meu coração, que a autora crie algo nos próximos livros que o torne alguém digno de todo esse amor.

5 motivos para ler:
 Diagramação: O cuidado que a editora teve ao selecionar o tamanho e a largura ideal das letras é de aplaudir de pé, se considerarmos com o desleixo que algumas editoras veem tendo com estes detalhes.
A capa é simplesmente maravilhosa! Sendo assim, caso você não aprecie a história (o que, na minha opinião, é impossível), pelo menos você terá uma nova decoração na estante! haha
Apesar do livro ser relativamente grande, a história flui bem e não é nada repetitiva.
Os personagens são simplesmente cativantes, até mesmo os vilões! Todos os personagens parecem esconder segredos obscuros, e eu amo isso!
 A autora é simplesmente um amorzinho, e está sempre disposta a atender aos seus leitores ♥ Tem algo melhor do que isso?

VOCÊ PODERÁ GOSTAR DE:

1 comentários

  1. Lendo assim achei a história bem confusa, mas quem sabe lendo o livro eu goste :)

    Blog aboutbooksandmore.blogspot.com.br

    ResponderExcluir