domingo, 12 de março de 2017

Resenha Nacional: Erros nas entrelinhas - Brenda Ripardo


Samantha é o tipo de adolescente clichê dos filmes americanos - no melhor dos sentidos, é claro. Além de ser a capitã do time de torcida, ela namora Devin, o quarterback do time de futebol e anda com um clã de seguidores pelos corredores do colégio, arrancando suspiros e olhares de admiração de todos . Mas o que poucos sabem é que, na realidade, tudo isso não passa de uma fachada: seu relacionamento não lhe satisfaz mais tanto quanto costumava fazer, suas "melhores amigas" na verdade a odiavam, e a cada dia que se passa ela se pergunta se aquilo tudo realmente valia a pena - o glamour de ser popular, as festas e a falsa felicidade.
Depois das férias de verão mais confusas de sua vida, Sam decide que este será seu melhor ano e que fará de tudo para que as coisas voltem ao normal. Entretanto, antes mesmo de pisar os pés dentro do colégio, ela acaba esbarrando em Benjamin, o garoto novato e incrivelmente sedutor que imediatamente abala suas estruturas - literalmente.
Com o passar do tempo, Sam e Benjamin acabam desenvolvendo uma amizade forte e, sem que se de conta, ela se vê dependente do rapaz e mais apaixonada do que nunca estivera antes em toda sua vida. Mas como nem tudo são rosas e perfume, empecilhos surgem em seu caminho e no de Ben, incluindo falsas melhores amigas que tentam te detonar a qualquer custo, um namorado com problemas familiares que precisa de sua ajuda e uma nova arqui-inimiga que promete fazer de tudo para que seu novo romance caia por água a baixo.

Minha opinião:


Comecei a lê-lo hoje e, desde que comecei não consegui parar mais. O que era para ser um clichê adolescente se tornou uma das leituras mais proveitosas de 2017.
O livro não é apenas sobre amores adolescentes e impossíveis; é uma história que fala sobre amizade, erros e, sobretudo, o perdão. Aliás, todos nós cometemos erros, o que nos diferencia é se iremos usa-los como forma de aprendizado, ou se iremos nos martirizar por eles pelo resto de nossas vidas.

Samantha é o tipo de adolescente indecisa. Ela tem sonhos e, obviamente, objetivos, mas tem dificuldade em alcança-los quando isso significa magoar alguém - mesmo que esta pessoa não mereça sua empatia. Confesso que não concordo com muitas das atitudes tomadas pela personagem, mas gostei do rumo que estas ações tomaram ao final da história.
Devin se mostrou totalmente o contrário do que eu imaginava que seria. Imaginei-o como sendo o namorado-capitão-do-time-de-futebol clichê - que não ama verdadeiramente a namorada e que faz tudo por status, além de ser um mulherengo assumido. Mas a realidade é que ele realmente ama Sam, e que faz o seu melhor para vê-la feliz. E mesmo que o personagem tenha me desagradado no meio do livro, movido pela raiva, gostei de vê-lo amadurecendo e se tornando alguém melhor.

Uma das características que mais me agradaram no livro, foi o fato da autora dar visibilidade para a maior parte dos personagens secundários. Do começo ao fim do livro, temos um vislumbre de outros personagens e seus envolvimentos românticos, o que além de deixar o livro ainda melhor, me fez ficar curiosa sobre como seriam suas histórias narradas mais de perto e, aproveitando que entrei neste assunto, lá vai: faz um livro da Molly e dos irmãos da Sam, Brenda, NUNCA TE PEDI NADA!

Acho que, com toda a sinceridade, este é o tipo de livro que todo adolescente deveria ler. Ele me fez ver que cometer erros é algo normal, e, na maioria das vezes, é impossível de se voltar atrás; o que nos resta é tentarmos aprender o máximo com eles, e não repeti-los.

5 Motivos para ler:

1° A autora é uma fofa e super atenciosa com os fãs
2° Comprando no site da editora, você recebe brindes!
3° O livro é bem escrito e não há erros perceptíveis.
4° Esse é um daqueles clichês que nos fazem ficar vidrados do inicio ao fim.
5° O final é um tanto inesperado, o que nos leva a refletir sobre nossos próprios erros.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário