domingo, 18 de junho de 2017

Resenha: Mil beijos de Garoto - Tillie Cole


Poppy Litchfield e Rune Kristiansen se conheceram aos cinco anos de idade, quando Rune se mudou da Noruega, seu país de origem, para Blossom Grove, para a casa ao lado da sua. Assim que se conheceram, automaticamente viraram melhores amigos.
Aos oito anos de idade, quando a avó de Poppy morreu e lhe deixou um pote com mil corações de papel com a missão de que a garota preenchesse cada um dos mil coraçõezinhos com beijos ganhados que fizessem seu coração quase explodir, a garota levou esta aventura a sério e prometeu cumprir com a promessa feita a sua avó - ela só não imaginava que Rune, seu melhor amigo, estaria disposto a ajuda-la com sua tarefa.

E Rune cumpriu sua promessa - ou, pelo menos, estava cumprindo, quando seu pai precisou se mudar de volta para Noruega e levou-o junto, obrigando-o a se separar de Poppy. Mesmo se mudando para milhares de quilômetros de distância um do outro, Rune e Poppy mantiveram o relacionamento através de cartas, mensagens de textos, longos telefonemas e chamadas de vídeo. Mas então, de um dia para o outro, Poppy parou de responder suas mensagens e telefonemas. Ela e sua família simplesmente evaporaram do mapa, sem dar explicações, sem se despedir, sem nenhum motivo aparente.

E agora, dois anos depois, Rune está de volta a cidade e de volta à casa ao lado da garota que nunca esqueceu e com uma única missão: descobrir porque Poppy, sua Poppy, a garota que foi o amor de sua vida e que nunca conseguiu esquecer, simplesmente o cortou para fora de sua vida sem explicações. Mas isso se torna uma tarefa difícil visto que ela só o afasta.

Um dos melhores romances adolescentes já escritos. Um livro cheio de amor, paixão, amizade e companheirismo. Um livro que vale a pena ser lido.

Minha opinião:


Nem um milhão de palavras seriam capazes de descrever o quanto este livro me prendeu, me cativou  e, acima de  tudo, me emocionou. Esse é o primeiro livro que li da Tillie e, com toda a certeza do mundo, não será o último.

O que teria de tudo para ser apenas mais uma história sobre amor adolescente clichê e cansativa, se tornou em um dos melhores romances que já li na vida! O misto de sensações que habitam o meu peito neste momento são a prova concreta do quanto esse livro mexeu comigo. 

A obra é escrita em primeira pessoa, e os pontos de vista se alternam entre o de Poppy e Rune, o que faz com que fiquemos a par de tudo o que se passa com ambos os personagens. 

Apesar de ser um romance, a autora introduz o suspense e o drama de forma sutil o suficiente para percebe-los, mas não o bastante para que a história perca o foco principal.

Poppy é uma garota incrível e que merecia muito mais do que a autora lhe deu, tamanha simpatia dessa personagem. Ela é inteligente, meiga, amorosa e uma das protagonistas mais positivas que já conheci. Inclusive, seu jeito de ser me lembrou muito de Kate, protagonista do livro Raio de Sol, da Kim Holden.

Rune foi uma das maiores surpresas que tive. Antes de ler o livro, confesso que imaginava-o na forma mais clichê possível de um bad boy, desde as atitudes até a áurea misteriosa capaz de atrair todas as garotas. Neste último, acertei, mas em relação as atitudes confesso que fiquei surpresa - e no melhor sentido da palavra. Apesar de não concordar com algumas atitudes do rapaz, fui capaz de compreender os motivos que o levaram a cometer determinados atos.

Um comentário:

  1. Ahh. Eu sou louca pra ler essw livro. Ele parece ser mesmo bem emocionante. Ah e curto muito livros em primeira pessoa

    ResponderExcluir