terça-feira, 1 de agosto de 2017

Resenha: A menina que não acreditava em milagres - Wendy Wunder



Autor: Wendy Wunder
Páginas: 286
Ano: 2017
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama/ Sick lit/ Young Adult
Adicione: Skoob Aqui
Nota: 8
**Livro enviado pela editora para resenha**
                      Sinopse
Campbell tem 17 anos.
Ela não acredita em Deus.
Muito menos em milagres
Cam sabe que tem pouco tempo de vida, por isso quer viver intensamente e fazer tudo o que nunca fez, no tempo que lhe resta. Mas a mãe de Cam não aceita o fato de perder a filha, assim, ela a convence a fazer uma viagem com ela e a irmã para Promise um lugar conhecido por seus acontecimentos miraculosos.
Em Promise, Cam se depara com eventos inacreditáveis, e, também, com o primeiro amor. Lá encontra, finalmente, o que estava procurando mesmo sem saber.
Será que ela mudará de ideia em relação à probabilidade de milagres? 

A Menina que não Acredita em Milagres vai fazer você rir, chorar e repensar sua conduta de vida.

↠↞
 Olá leitores, tudo bem com vocês?

Hoje eu trago a resenha de um dos livros com a capa mais bonita da minha estante, sou simplesmente apaixonada pela diagramação desse livro e com o capricho que a editora Novo Conceito teve com essa edição.



A menina que não acreditava em milagres é um livro Sick lit, para quem ainda não sabe o que é sick lit, esse é o nome dado à literatura que aborda algum tipo de doença, no caso desse livro a protagonista, Cam, sofre com câncer em estágio avançado.
Segundo os médicos, Cam não conseguirá chegar aos dezoito anos antes que o câncer tire sua vida, mas ela até já se conformou com essa fatalidade. O que lhe restava era aproveitar a vida enquanto podia, pensando nisso ela e a amiga Lily, que também tem câncer, decidem elaborar a Lista do Flamingo, uma espécie de lista com coisas a fazer antes de morrer.
A lista incluía coisas corriqueiras como passar a noite fora de casa, ter o coração partido por um garoto, até coisas mais ousadas como tentar roubar alguma coisa em uma loja e perder a virgindade em uma festa depois de ter tomado todas.
Como o próprio titulo já diz Cam não acredita em milagres, muito menos na existência divina, a vida e as decepções a levaram a constatar esses fatos, perdera o pai que a amava tanto e agora também estava doente e com os dias contados, o melhor que tinha a fazer era encarar os fatos de frete.

"De qualquer forma, houve um tempo em que Cam teria acreditado em milagres."

 Porém, a mãe dela se recusa perder a filha, então ela tenta todas as alternativas possíveis de cura, coisas bizarras como fazer consulta com uma cartomante on-line, além de todas os tipos de rezas que vocês podem imaginar, mas nada dava certo. Por fim, sua mãe colocou na cabeça que elas deveriam se mudar para uma cidadezinha no Maine chamada Promise, que segundo diziam era super milagrosa.
Mesmo com os protestos de Cam, ela, sua mãe e sua irmã mais nova Perry partem em viajem para o Maine, com Cumulos, o fusca de Cam puxando um trailer com alguns de seus pertences, então elas pegam a estrada. Muitas coisas vão rolar nesse trajeto, elas vão passar alguns dias na casa da melhor amiga de Cam, a Lilly, outros dias na casa da avó e assim vão indo até chegar à cidade milagrosa.

Chegando lá Cam faz novas amizades e até mesmo acaba encontrando o amor. Apesar de a história ter esse clima de drama pairando no ar, ela consegue ser bem leve e divertida, por causa do humor sarcástico de Cam.
O livro também faz muitas referencias a filmes, livros, modos de vida relacionado a cultura americana e isso até certo ponto é muito bom, mas as referências são tantas que muitas vezes fiquei perdida, boiando na história, tipo quando ficamos sem entender a piada kkk.
Outro ponto que me desagradou um pouco foi o fato das personagens falarem demais sobre assuntos aleatórios, na mesma hora que estão falando de um assunto já pulam para outro sem ter uma preparação prévia, na minha opinião a autora não explorou tanto a trama, deixou algumas pontas soltas ao longo da história.
Tenho certeza de que se ela focasse um pouco mais na história e deixasse de lado essa avalanche de referências, eu teria gostado muito mais do livro.
Mas no geral o livro é muito bom, bem humorado e espirituoso, existem sim aqueles momentos de reflexão que a maioria dos livros de drama proporciona. O livro todo vai sendo narrado de uma forma leve e descontraída, mas mesmo assim nos faz sofrer muito em alguns momentos.
Livros Sick lit sempre deixam a gente na corda bamba pensando a todo o momento que vai acontecer algo com a personagem doente, esse não foi diferente. 
Só tenho um apelo à fazer, autores por favor parem de destruir meu coração com esses livros dramáticos kkkk.
Avaliação: Livrinho nota 8 e 4 estrelinhas no skoob. Como vocês podem perceber esse livro no quesito capa e diagramação é arrasador, não me contive e tirei umas 200 fotos com ele, porque sou dessas kkk. A história também é muito fofa, recomendo fortemente a leitura.

Gostou da resenha? Não se esqueça de me deixar um comentário fofo e de seguir o blog nas redes sociais.




18 comentários:

  1. Oi! Capa linda mesmo 😍 Logo que lançou fiquei encantada com o livro, só não sabia que era sick lit o nome do gênero rsrs Adorei sua resenha e as fotos estão lindas! Dica anotada 😘

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Que pena que teve alguns pontos negativos, mas ainda assim você conseguiu tirar coisas boas dele! Sick Lit me interessa bastante e espero ler A Menina que não Acreditava em Milagres um dia <3

    Beijos,
    Livros que Li

    ResponderExcluir
  3. Concordo com você, essa capa é realmente linda, estou encantada. Parabéns pela sua resenha ela está muito fofa e fico feliz que tenha gostado do livro e que a leitura tenha sido gostosa para você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Que capa intrigante. Se olhasse jamais imaginaria que se tratava sobre todos esses assuntos. Confesso qur adoro Sick lit, sempre tiramos vários aprendizados e em algumas leituras ficamos tão envolvidos que fica impossível passar indiferente a obra.
    Vou anotar essa dica!
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Realemnte, a capa é linda!! haah
    Adorei sua resenha, o livro parece ser bem divertido apesar do assunto central, anotei a dica já, pretendo ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Esse livro sempre me chamou a atenção pela capa, mas saber que é um sick lit me desanimou um pouco. Normalmente essas histórias não tem final feliz, o que eu não gosto.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  7. Eu acho essa capa maravilhosa, mas sei lá eu sou meio complicada com isso de Deus em livros sabe? Tenho meus receios, mas gosto da premissa da obra e fiquei curiosa lendo tua resenha, foi uma das poucas que realmente deram um bom panorama da obra e eu leria o livro.

    ResponderExcluir
  8. Oiii, tudo bem?
    Me interessei por esse livro há um tempo atrás, a capa é um amor. Apesar de não gostar muito de "sick lit" (não consigo gostar desse nome kkkkkkkk) esse livro em particular me chamou a atenção. Adorei as fotos que vc tirou <3 espero poder ler esse livro algum dia, acredito que irei gostar bastante da Cam e seu senso de humor kkkkkk
    Beijosss!
    Páginas Empoeiradas

    ResponderExcluir
  9. Essa capa está linda mesmo viu! Adoro livros do gênero sick-lit e fiquei curiosa para conhecer essa história. Apesar dos pontos que você citou, ainda parece ser um enredo bacana e divertido, com algumas doses de lágrimas, rs.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  10. Nossa estou sem palavras, esse livro parece ser daqueles que emociona e te faz gargalhar ao mesmo tempo, agora estou curiosa, e estou torcendo para que no final ela consiga se curar e comece a acreditar na vida.. Adorei sua resenha, me deixou instigada a ler esse livro..

    ResponderExcluir
  11. Oi, Mary! Tudo bem?
    Eu geralmente evito livros sick-lits, mas gostei da premissa dele. Ele parece ser uma mistura de livro estilo road-trip com sick-lit e romance. Talvez um dia eu dê uma chance a ele!
    Bjos
    Por essas páginas

    ResponderExcluir
  12. A capa realmente é uma fofura e valeu sim 200 fotos.
    Adorei sua resenha, temas com personagens com doenças graves ou até mesmo em estado terminal tem ganhado cada vez mais espaço entre nos leitores.
    Uma pena saber que e alguns pontos a autora se perdeu e "deixou a desejar", mesmo com esses detalhes eu faria a leitura.

    Dica anotada.

    Beijos, até a próxima!

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Não sou tão fã de sick lits e não gostei dessa capa, mas gosto bastante de livros assim, que trazem várias referências!!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Fico com o coração na mão quando pego um livro assim. Também sempre espero que algo aconteça com o personagem. Mas confesso, não resisto a uma leitura...
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  15. Oii!


    EU não conhecia essa obra e realmente essa capa é maravilhosa!! Eu não sou muito fã de sicklit mas fico feliz em ver as obras ganhando espaço entre os leitores. Fiquei feliz em saber que há uma leveza nos personagens!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  16. Eu tenho um pé atrás com sicklit. Acho drama demais, mas essa leitura parecwu engrandecedora. Vou conferir.

    ResponderExcluir
  17. Oie
    faz um bom tempo que quero ler o livro e espero muito conseguir em breve. Achei muito legal o enredo e o tema é do tipo que me atrai muito então adorei desde o inicio

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o gênero Sick lit, comecei a pensar em vários títulos que já li e se enquadrariam no tema.
    Gostei muito da sua resenha!
    Beijos, Lari (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir