RESENHA É ASSIM QUE ACABA – COLLEEN HOOVER


Nome do livro : É Assim que Acaba 
Escritora : Colleen Hoover 
Ano: 2018
Editora : Galera Record 
Nota Skoob : 5/5
Adquira o livro: Amazon/Saraiva
Sinopse
Um romance sobre a força necessária para fazer as escolhas corretas nas situações mais difíceis. Da autora das séries Slammed e Hopeless Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais.


*Atenção : Recomendo que se você for sensível a temas polêmicos como violência doméstica e narrativas explícitas de relações sexuais, pense duas vezes antes de ler este livro.  *

 Lily Bloom é uma jovem de 23 anos que acaba de sair do velório de seu pai, após uma desastrosa homenagem a ele. Ela deveria falar algo de bom, mas se calou, porque não tinha o que falar.  Ela odiava o pai, pois cresceu vendo sua mãe ser agredida fisicamente e psicologicamente por ele.
 Em um terraço de Boston, onde mora atualmente, ela reflete o ocorrido. De repente, se depara com a chegada de Ryle, um lindo neurocirurgião que também está tendo um péssimo dia. Rapidamente, ocorre uma atração entre os dois, mas pelo fato do rapaz ter aversão a relacionamentos, tendo apenas casos de uma noite e a garota querer um relacionamento sério, nada acontece. 
 Meses se passam e ela realiza o sonho de ter seu próprio negócio, uma floricultura. Neste local, ela conhece uma figura diferente, Allysa, uma mulher rica que quer trabalhar lá. Em seguida, Lily descobre que ela é irmã de Ryle. 
Após desejar muito Lily, ficar perdidamente apaixonado por ela, ele baixa a guarda e os dois entram em um relacionamento, que resulta em casamento. Eles parecem ser o casal perfeito, com uma química evidente. Mas o temperamento explosivo faz ele cometer erros que fazem a protagonista ficar em dúvida se são perdoáveis ou não. 
Enquanto todo o enredo se desenrola, ela volta ao passado, lendo cartas que escreveu na adolescência, revelando um grande amor da época, Atlas, e uma grande mágoa pelo pai. 
 No final, ela terá de descobrir se apenas o amor é suficiente para manter um relacionamento de pé. 
Minha opinião 

Falar de temas tabus, que são pesados e atuais é muito difícil, porque não sabemos quem estará lendo e o que isso causará a pessoa. É algo de muita responsabilidade. Por isso, no início do post deixei todos de sobreaviso. 
Começo dizendo que não metade do livro pensei em desistir. Não porque a escritora escreva mal e a história seja ruim, pelo contrário, Colleen Hoover nos jogou dentro do livro para assistirmos tudo de camarote. A história é cruel, dolorosa e é algo que acontece em tantos lares deste mundo que foi inevitável não sentir raiva durante a leitura. Também fiquei enjoada em alguns momentos. Acabei não desistindo, uma escolha da qual não me arrependo. 
Claramente, Lily é contra o modo como a mãe reage as agressões. Ao ver a mãe alheia, diz:
‘’... Ela é assim : varre para debaixo do tapete tudo que a mágoa, e nunca mais toca no assunto. ‘’
 A partir de certo momento, ela entende melhor as atitudes da mãe. Após refletir sobre uma das brigas com Ryle, pensou :
‘’ Foi um acidente. Ele achou que estava sendo traído. Estava magoado e zangado, e eu fiquei no caminho. ‘’
 Ela questiona o porquê de julgarem tanto quem é agredida e não quem agrediu. Colleen também deixa claro que não é porque um homem é mau marido que será um mau pai e/ou filho.

‘’Quando estamos de fora, é fácil acreditar que conseguiríamos ir embora, num piscar de olhos se alguém nos tratasse mal. É fácil dizer que não continuaríamos amando quem nos trata mal se não somos nós que amamos a tal pessoa. ‘’

‘’Não existem pessoas ruins. Todos somos humanos e, às vezes, fazemos coisas ruins. ‘’

Com o final da história, a escritora traz uma carta aos leitores, explicando o motivo de escolher este tema. 
Logo que terminei a leitura, fui ver a opinião de alguns colegas blogueiros e booktubers sobre o livro, para saber se tiveram reação parecida com a minha, e posso garantir que a grande maioria afirma que este é o melhor livro de Colleen Hoover. 


Pin It
0

Nenhum comentário:

Postar um comentário