Resenha Nacional: Penumbrosa - Carlos Éldani Divassara


Autor: Carlos Éldani Davissara
Páginas: 211
Ano: 2017
Editora: Penalux
Gênero: Infanto/juvenil e ficção
Nota Skoob: 4
**Livro enviado pela editora
Sinopse
Definitivamente a escola é um lugar para aprender! Só que há lições que não estão em livros e cadernos.o nesta historia, você vai sair da sala de aula e circular por corredor e sinistros, salas sombrias e vai ter uma aula nada convencional. Com "Penumbrosa" vamos descobrir que o passado é um labirinto, mas as descobertas do presente apontam uma saída e indicam um futuro surpreendente! Para isso, e preciso colocar em pratica todos os seus conhecimentos para desvendar a face da verdade e interpretar os mistérios da vida. 
Carlos Éldani Davissara transmite com intensidade a atmosfera da infância, com suas imagens, cheiros, sabores e sensações que nos comovem, perturbam, divertem e nos ensinam as possibilidades e a profundidade do universo infantojuvenil. 
Prepare-se para essa ultramegasuperaventura!



 O que a maldade e a obsessão de um doutor maluco pode causar a uma família? Neste livro, o escritor Carlos Éldani Davissara traz uma história divertida e cheia de ficção. 
 A princípio, somos apresentados a protagonista Bete Penumbrosa, descrita pelo narrador como uma heroína. Sim, a menina é uma heroína, eu te garanto. Ela tem dez anos e como a maioria das crianças, é bem peralta, sempre se metendo em confusões. Logo nos primeiros capítulos percebemos que assim como o nome, a família Penumbrosa é bem peculiar. 
Desde quando se lembra, a menina tem um dos lados de sua face enrugado, com aparência envelhecida, o que não a agrada nem um pouco. Ela mora com seu pai Augusto, a madrasta Vilma, a tia ‘’Tritias’’ e o cão de estimação Quimeras. Lembrando que essa família é bem diferente das famílias que conhecemos. 
Em sua escola, onde a trama toda se desenrola, ela tem dois grandes amigos, Daniel e Julia, mas também é alvo das gêmeas malvadas Raíssa e Letícia. Lá, ela conhece um homem muito estranho e com o passar do tempo descobre que se trata do doutor Deodato Dourado, um médico que cria seres bizarros, gosta da cor dourada e que há anos é obcecado pela mãe da menina, Viviane, que se afastou para proteger a filha.   
Após perceber que a sua vida e de todas as pessoas que ela ama corre perigo, ela aceita o jogo do vilão para encarar suas criaturas esquisitas e a ele também.  
O final mostra que além de corajosa, Bete tem um coração enorme e que se importa até com quem não merecia receber esta consideração.

 Foi muito engraçada a minha reação quando o narrador começou a descrever a família da Bete, lembro-me de falar para mim mesma “O QUE???’’. 
Achei a proposta do livro super válida, o escritor conseguiu cumprir a missão de me prender na história. Acredito que assim como eu, as pessoas que resolverem dar uma chance ao livro, não irão se arrepender. A proposta de uma heroína infantil foi bem interessante, algo bem diferente do comum. 
Sobre o aspecto físico do livro: A capa tem uma cor bem forte, que chama a atenção. O número de páginas não é grande e somado a boa diagramação e a  escrita leve, a leitura se torna rápida. A narração é feita em terceira pessoa e se destaca com a interação do narrador com o leitor. 
Recomendo este livro a todos, principalmente aos fãs de literatura infanto/juvenil e ficção. 
  Se você já leu ou resolver dar uma chance, me conta o que achou. 


Pin It
2

2 comentários:

  1. Olá, Juliana! Obrigado pela resenha! Fico feliz que tenha curtido o livro. Espero que os leitores de seu blog também gostem. Abraços penumbrosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que os leitores irão gostar sim. Obrigada pelo comentário Carlos e sucesso em seus livros.

      Excluir