Resenha Nacional: O garoto que tinha asas – Raiza Varella

Autor: Raiza Varella
Páginas: 510
Ano: 2016
Editora:  Pandorga
Gênero: Romance contemporâneo, New Adult
Compre: Amazon
Nota: 5 ❤/5
Sinopse


 Depois do conto de fadas protagonizado por Bárbara e Ian em O Garoto dos Olhos Azuis chegou a hora de conhecermos a história de outro casal encantado. Augusto Bittencourt, vulgo Monstro, é um renomado médico, dono de uma carreira sólida e do hábito de dispensar uma mulher atrás da outra sem piedade. Nunca se apaixonou e não acredita que um dia irá encontrar uma mulher interessante o suficiente para mudar esse fato. Mas o destino parecia pensar diferente, em uma madrugada fria ele presencia um terrível acidente de carro e conhece a garota sem nome. Uma garota que há muito tempo não sabe o que é ter um lar, se sentir segura e não precisar fugir de ninguém até que, em meio aos destroços, ela vê alguém correr em sua direção, um garoto que ela poderia jurar ter asas. Embora Augusto esteja muito longe de se parecer com um anjo, ele acaba por salvar a sua vida. Pela primeira vez, o médico de pouco humor e muito caráter terá que enfrentar e ir contra todos os seus princípios para cumprir uma promessa que não deveria ter feito e de quebra, quem sabe, se apaixonar. Em O Garoto que tinha Asas vamos descobrir se o príncipe encantado realmente vem montado em um cavalo branco ou se sua cor é o que menos importa em meio a uma singela releitura de A Bela e a Fera.

Genteee!! Eu estou apaixonada por esses livrinhos da Raiza.
São muito viciantes. Sabe aqueles new adults gostozinhos, que a gente se apaixona e devora em um único dia, "O garoto dos olhos azuis" e "O garoto que tinha asas são desse tipo".
São mais de 400 páginas incríveis, que você termina em um piscar de olhos, eu já fiquei imersa na história logo nas primeiras palavras, a escrita deliciosa e divertida da Raiza conquista muito.
Eu já tinha amado completamente o primeiro livro “O garoto dos olhos azuis” e nem sequer imaginei que esse seria ainda melhor. O Augusto é irmão da Bárbara, protagonista do primeiro livro, então ele era uma figurinha que aparecia em várias cenas da primeira história, mas não estava preparada para essa história maravilhosa no melhor estilo A bela e a fera.
Augusto, mais conhecido como Mostro, faz jus ao apelido, não por ele ser feio (muito pelo contrário), mas esse rapaz tem um humor do cão. No primeiro livro a gente viu que ele é bastante insensível, e não está nem aí para os outros.
É do tipo pegador, mas que não se apega a nenhuma mulher, dos joguinhos femininos ele passa longe, e nem pestaneja na hora de dispensar uma ficante. Ele basicamente usa e dispensa todas, mas ele não as ilude só para conseguir sexo, elas é que acabam achando que vão conseguir algo mais.
Até que surge no caminho da nossa fera, ou melhor, Monstro, uma donzela em perigo. Ele presencia um acidente na BR, um cara persegue o veículo de uma moça e propositalmente bate no carro dela, fazendo com que ela perdesse o controle e sofresse um acidente gravíssimo. 
Todos os neurônios de Augusto diziam para ele meter o pé no carro e sair de lá o mais rápido possível, mas os seus instintos de médico e algo que ele não sabe identificar grita em seu cérebro para que ele permanecesse ali e prestasse socorro à mulher acidentada.
A estranha estava gravemente ferida, mas ainda assim pede que ele cuide de algo muito importante que está no banco de trás do carro, mas ele não dá muita atenção, o mais importante era chamar a ambulância e salvar a vida da mulher. Mas quando ele olha para o banco do carro vê uma criança, um garotinho, que está completamente em choque.
Movido pela promessa que fez a estranha ele pega o garotinho, que não tinha sofrido nenhum arranhão. A garota parecia desesperada ao fazer o pedido e levando em consideração que o acidente havia sido criminoso, era melhor não entregar o garoto para a polícia.
Contra sua própria natureza, acostumado a não se importar com ninguém, ele leva a criança para sua casa e se responsabiliza a cuidar do menino, até que a mulher misteriosa saísse do hospital.
O problema é que Augusto não tem capacidade de cuidar nem dele mesmo, quanto mais de um garotinho de quatro anos que não proferia nenhuma palavra. Claro que vai dar merda, isso já era certo. Primeiro ele esquece o garoto dentro do carro, quase mata o menino de fome e isso é só o começo.
A sorte é que Monstro tem uma família numerosa e que gosta de se meter na vida dele, sua irmã é mestre em meter o bedelho em tudo, assim como o cunhado e o irmão.
Mas aos poucos o Mostro vai amolecendo seu coração, a final é impossível não amar um garotinho tão fofo e sofrido.
Enquanto a garota sem nome (é assim que ele a chama) está em coma no hospital, ele vai todos os dias vê-la, é inexplicável a ligação que ele tem com ela. Aos poucos ele se vê desejando que ela desperte logo, não para que ela pegasse o garoto e sumisse com ele, como inicialmente queria, mas sim para que ele a conhecesse.
E quando isso finalmente acontece, ela acaba mexendo muito com ele, de repente ele se vê ansiando coisas que ele nunca desejou na vida, ter uma família, ser amado por uma mulher e também amar alguém.
É claro que as coisas não dão muito certo no inicio, a final Augusto é o Mostro, ele não sabe lidar com os sentimentos, mete os pés pelas mãos, comete algumas ações reprováveis, faz e fala muita merda, mas a gente sabe que o coração dele está querendo  dizer outra coisa.
Foi incrível acompanhar a evolução do personagem, foi um livro que me deixou completamente apaixonada e emocionada. Sério, é muito incrível, vocês precisam ler. Mas tenham em mente que o Augusto não é um príncipe encantado, ele é todo cheio de defeitos e comete erros, mas ainda assim é maravilhoso.
A Garota Sem Nome, que depois chamaremos de Ana, é uma menina muito jovem, mas que já viu o lado mais cruel da humanidade, conhece o mal de perto, mas ainda assim é uma sobrevivente. É impossível não se encantar com essa garota super misteriosa, torcer para que tudo dê certo para ela e que Augusto não a quebre mais do que ela já está quebrada.
Eu fiquei o livro inteiro com o coração na mão sem saber o que poderia acontecer, por que a história se desenrola em um clima de mistério, a Anna esconde muita coisa e a gente fica sem saber exatamente do que ela tá fugindo, mas acabamos torcendo para que o bem sempre vença.
Nesse livro nós também temos a presença da Barbie Malibu, que é uma espécie de fada madrinha da vida real, uma figura. O Bernardo, policial gostosão, a avó maravilhosa de Babi e Augusto, assim como a mãe e o pai deles, que formam uma família muito louca, porém lindíssima.
Depois de tudo que eu falei vocês ainda não foram correndo pegar esse livro pra ler?  O que você tá esperando, mulher?
Tá disponível no Kindle Unlimited, então não tem desculpa para não ler. Eu já garanti o meu volume 3 que é a história do irmão bonzinho, o Gustavo. Esse livro já deixa um bom gancho para a próxima história.




Pin It
14

14 comentários:

  1. Oi, Mary
    Terminei recentemente a série e concordo com você que ela passa voando. A Raíza tem uma escrita muito leve e fluída, fica impossível não se apaixonar. Monstro me deu nos nervos com tanta arrogância e insensibilidade, mas amei essa história!
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Ele é muito insensível, não é atoa que ele é o Monstro. Mas adorei a evolução dele ao longo da história.

      Excluir
  2. Eu não conheço a autora, mas já encontrei resenhas do primeiro livro que vc citou e só li elogios. Agora lendo a sua resenha, deste, só me deixou mais animada e curiosa pela leitura. Adoro quando a história flui de um jeito que nem sentimos o tempo passar haha.. dica anotada

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale muito apena. Ambas histórias são deliciosas. Assim que vc começar. Não vai conseguir largar.

      Excluir
  3. Não leio muito young adult, talvez devesse dar uma chance...

    Se quiser participar, estou sorteando um kit de acessórios lá no blog: http://www.cobaiaamiga.com/2018/08/sorteio-acessorios.html

    ResponderExcluir
  4. Oi Mary,
    Já faz tempo que estou querendo ler os livros da Raiza, mas depois da sua resenha não tem mais porque adiar. Sabia que eles se conheciam através de um acidente, mas não sabia que tinha uma criança no meio dessa história. Fiquei muito interessado.
    Beijos,
    André | Garotos Perdidos

    ResponderExcluir
  5. Oi! Se tratando de releituras é comigo mesmo hehehe
    Geralmente eu opto mais pelas obras que vão pelo lado obscuro ou comédia, aí quando é mais romance não desperta tanto meu interesse. Se tiver a oportunidade acredito que leria, mas tenho medo que seja muito água com açúcar :(
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oiiii,

    Não conhecia as obras, mas achei interessantes está releitura e fiquei curiosa para saber como as coisas vão acontecer entre o casal.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Achei os nomes dos livros bem peculiares, mas, tudo bem, né? Depois que li a sinopse e resenha vi que fazia todo sentido. E eu gostei da história justamente por ser uma peculiar releitura, que não deixou o intenso e como é inexplicável amor. Coloquei na minha lista de leitura! Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Vejo bastante sobre essa trilogia da Raiza mas até agora não me senti atraída para ler. Essa mistura de elementos, os personagens bem trabalhados são pontos a favor.
    Quem sabe mais pra frente não dê uma chance.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  9. Olá Mary!!!
    O primeiro livro já está na minha lista imensa de livros que quero ler e sim ainda não corri para ele porque tenho que colocar antes algumas leituras em dia rsrsrs
    Mas um dos meus contos preferidos é "A Bela e a Fera" e se esse tem uma pegada para esse meu baby, então já imagino que será maravilhoso *-*
    Acho linda a capa desses exemplares e mal vejo realmente a hora de parar para lê-los ^^

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oie Mary!

    Não conhecia os livros da autora!
    Adorei sua resenha e ela me deixou cheia de vontade de ler os livros! É maravilhoso saber que eles estão no Kindle Unlimited, já vou por ele na minha lista de desejados pra ler!

    Beijos
    www.thereviewbooks.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi, Mary

    Eu não li a série ainda, mas adoro essas capas. Não gostei muito da personalidade "pega,mas não se apega" do Augusto, mas fiquei no mínimo curiosa para saber como é todo o desenvolvimento dele com a "garota sem nome" no hospital e com o menino também. É um livro extenso, e por mais que seja uma leitura fácil não posso fazê-la agora. Mais pra frente, quem sabe.

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir